Buscar
  • Alexandre Barbosa

Tracajá com Magnésio



Vivíamos uma época romântica em Operações Especiais...

Com certeza você deve ter assistido algum filme, desses de guerra, que pode dar uma ideia do que eu chamo de época romântica.

Sabe aquele artista principal que é quase um super-herói, mas é meio indisciplinado e não gosta de cumprir as ordens dos seus superiores? Pois é... é disso que estou falando.

O combatente em questão, um Cabo, era uma fera nas operações e adestramentos, mas quando se tratava de qualquer faina (tarefa) administrativa ou associada ao dia-a-dia da unidade, o cara sempre arrumava um jeito de se escamar (não fazer). Ele era tão bom nisso que recebeu o apelido de Peixe Ensaboado.

Acontece que disciplina é algo que sempre cultivamos e é fundamental para o atingimento da alta performance, ainda mais em Operações Especiais!

Então, ainda que excelente nas operações, o combatente foi enquadrado pelo seu superior, um Sargento, que o conduziu a uma audiência com o Comandante da nossa unidade.

O Comandante nessa época era o oficial que mais admirei durante e depois da minha carreira militar e chegou ao posto máximo na Marinha.

Até hoje, uso vários ensinamentos sobre liderança que aprendi com ele, na prática, aplicando às várias situações que vivemos.

- Quer dizer que você é conhecido como Peixe Ensaboado?

A pergunta deve ter batido com um petardo no combatente.

Não conheço todos os detalhes, pois não estava presente, mas a audiência ocorreu, mais ou menos, assim:


- Cabo, decidi que não vou punir você! Na verdade, vou designa-lo como meu ajudante e mudar o seu apelido.

- Sabe o que é um tracajá?

- Sim senhor, da família do cágado, com várias irregularidades no casco.

- E sabe para que usamos o magnésio?

- Sim senhor! Para a mão não escorregar nas pedras, durante uma escala.

- Pois bem, de agora em diante, você não será mais Peixe Ensaboado. Você será conhecido como Tracajá com Magnésio, pois nunca mais vai tentar se safar de qualquer faina. Entendido!

- Senhor!


Pois bem, o tempo passou e o Cabo incorporou mesmo seu novo apelido. Prestou concurso para Sargento e seguiu uma carreira brilhante!

Conversando, recentemente, com o Comandante, ficou ainda mais claro porque eu o admiro tanto:

Um líder que prima pela alta performance não deixa ninguém para trás! Busca os meios e formas necessárias para suportar e ajudar o membro da sua equipe a superar suas deficiências, desafiando-o, cuidando, para que ele atinja todo o seu potencial.

Para liderar uma equipe de alta performance, inspire e mantenha todos no curso da excelência e do desenvolvimento pessoal.

Desenvolva confiança, companheirismo e senso de pertencimento de cada membro da sua equipe.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Arte de Liderança dos Comandos Anfíbios

Em breve, vou lançar o livro A Arte de Liderança dos Comandos Anfíbios - Os 7 Princípios da Tropa de Operações da Marinha para Equipes de Alta Performance. Você quer ter uma equipe de alta performance