Buscar
  • Alexandre Barbosa

A Arte de Liderança dos Comandos Anfíbios

Em breve, vou lançar o livro A Arte de Liderança dos Comandos Anfíbios - Os 7 Princípios da Tropa de Operações da Marinha para Equipes de Alta Performance.

Você quer ter uma equipe de alta performance?

Nesse livro você vai encontrar princípios que vivi e apliquei em mais de 35 anos de experiência, na Marinha e em empresas da iniciativa privada, nacionais e multinacionais.

Você também pode desenvolver uma equipe de alta performance, através da aplicação dos princípios de Liderança dos Comandos Anfíbios, a Tropa de Elite da Marinha do Brasil, que entre outras missões, ajudou a formar o Batalhão de Operações Especiais - BOPE, da Polícia Militar do Rio de Janeiro e a Coordenadoria de Recursos Especiais - CORE, da Polícia Civil do Rio de Janeiro.


Se você tem interesse em alta performance, registre-se e seja o primeiro a saber quando o livro for lançado.


Segue um pequeno trecho:

Segundo Princípio: Quando a Cabeça não Pensa, o Corpo Padece O líder precisa entender perfeitamente o propósito da sua equipe para que ele possa conduzi-la à consecução dos seus objetivos.

Quais as consequências para a equipe quando o líder não compreende claramente o propósito e o trabalho a ser realizado pela equipe?

Mortes na Praia Rasa O exercício de infiltração por helicóptero consistia-se em lançar o Grupo de Comandos Anfíbios, GruCAnf, armado e equipado para uma missão de 2 a 5 dias. O helicóptero aproxima-se da costa, voando baixado para escapar dos radares e, no ponto determinado pelo planejamento e ao sinal do piloto, lançava-se uma embarcação pneumática (EDPn) e, em seguida, a equipe.

A direção do vento é um cuidado fundamental que o líder de lançamento precisa ter, pois, se a EDPn for lançada a sota-vento, ela será afastada, dificultando muito o embarque do GruCAnf.

A missão era destruir a Estação Rádio que ficava perto da Praia Rasa, no caminho para Búzios e, claro, deveria ser cumprida durante a noite.

À época eu era o instrutor e um outro oficial, mais antigo, era o encarregado da missão.

O dia amanheceu com mar calmo e céu azul. Era véspera da missão e fomos realizar o ensaio, durante o dia, na lagoa, em frente a Base Aérea Naval de São Pedro D’Aldeia, no Rio de Janeiro.

O helicóptero diminuiu a velocidade, fez "hoover" mais ou menos aos 10 metros, o piloto deu luz verde, lançamos os alunos e, no final, a nós mesmos. Tudo tranquilo e normal (inclusive as caras de apreensão dos alunos).

Durante o briefing para a missão, ao final do dia, e recebemos a informação de que o tempo estava virando, com previsão de mar agitado e ventos fortes.

Fizemos uma rápida reunião e decidimos não realizar o lançamento por helicóptero. Risco desnecessário, eles já tinham tido o treinamento de salto de aeronave e o principal objetivo era avaliar as ações de destruição da Estacão Rádio.

Desembarcamos, por caminhão, os alunos na praia e eles seguiram para a missão.

Infelizmente, no ano seguinte, o desfecho foi outro.

Eu estava destacado para um curso e outro oficial foi designado para conduzir a instrução.

Ele seguiu as instruções contidas na pasta da missão e tudo seguia como previsto, mas, coincidentemente, as condições meteorológicas se repetiram com mar agitado e vento forte.

Os alunos foram lançados, bem como a EDPn e aí começaram os problemas.

Na manhã do dia seguinte, quando estava para sair de casa, recebi a ligação do Comandante do Batalhão:

-Barbosa, você está familiarizado com a operação da Praia Rasa?

-Sim senhor. - respondi, já preocupado.

-Temos três alunos desaparecidos!

Dois desses três alunos morreram nas águas da Praia Rasa e o terceiro foi encontrado quase sem vida, dois dias depois. Felizmente, sobreviveu!


Qual foram os mecanismos causais dessas duas mortes trágicas? O que você pode aprender com isso para evitar erros semelhantes?


Entenda o Propósito e Contribuição de sua Equipe

Na sua equipe, você provavelmente não precisa tomar decisões de vida ou morte. Mas a sobrevivência da sua equipe depende da sua capacidade de entender o seu propósito e qual a contribuição que ela precisa dar para a organização, para o mercado e para a sociedade.


38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo